Noticiário

Do jornal de circulação diária, tempestade informacional que nos afoga toda manhã com tragédias, trivialidades, celebridades & intenções políticas, Guilherme Dable recorta fragmentos. O corte, no entanto, não respeita diagramações e viola a lógica do projeto gráfico, da composição e do discurso.

O artista então projeta os recortes nas paredes da galeria e os registra manualmente com o traço do lápis, para depois borrar tudo com o jato d’água, subvertendo tanto os processos industriais de reprodução da mídia impressa (em vias de extinção) quanto suas pretensões de clareza.

Durante os dias de visitação da mostra, tal qual comentário sobre a confusão do nosso imaginário saturado, o procedimento é repetido resultando num cenário onde não há mais distinção entre forma e conteúdo, figura e fundo.

O desenho tornado mais processo que produto.

Leo Felipe é escritor, jornalista, mestre em teoria, história e crítica de arte.